CONSTRUTORES SOCIAIS?

Bom dia meus IIr.’.

Ultimamente, tenho pensado muito acerca de nosso papel na sociedade, o papel que nos é atribuído como “construtores sociais”.

Tenho visitado diversos sites de lojas irmãs de caminho, de diversas potências e ritos, bem como tenho conversado com um sem número de irmãos, que externam sua insatisfação e até indignação, pela inação que nos encontramos.

Vivemos em uma sociedade, que assiste, inerte, ao desmoronamento de estruturas, de valores, de sua essência, enfim, assistimos inertes, à estruturação de uma nova “ordem”(?) mundial. Me pergunto o porque disso. Normose? Acídia? Ou algo ainda pior?

A sociedade vem sendo abalada, Instituições vem sendo desacreditadas, a família vem sendo relegada a segundo plano. A comunidade humana como um todo vem sofrendo as conseqüências da inércia de todos aqueles que podem contribuir de alguma forma e não o fazem.

Evidente que todos nós devemos administrar bem nossas vidas para estarmos equilibrados e bem preparados para agir. Mas, também devemos ser proativos na realização da “Grande Obra”, não somente nos entregar à reflexão dos grandes problemas da humanidade, sem nenhuma contribuição, ainda que mínima para sua solução. Nesse sentido, devemos ser mais operativos e participar da construção de uma sociedade justa e equilibrada. Os irmãos que nos antecederam no caminho e que há muito se encontram no Oriente Eterno, FORAM construtores sociais, FORAM formadores de opinião e CONDUZIRAM de forma anônima a sociedade da época. Então, porque assistimos inertes e passivamente a tudo o que vem ocorrendo? Por que mais uma vez não participamos e auxiliamos no desenvolvimento de nossa sociedade, que capenga, deseja sem esperança, que alguém realize alguma obra de impacto?

As mudanças globais são cíclicas, e sempre me foi dito, enquanto profano, que a missão suprema da Franco-Maçonaria, era preparar, amparar, auxiliar a humanidade nessas mudanças para que elas se operem da forma menos traumática possível aos seres humanos. Sempre me foi dito que as transformações sociais são inevitáveis, pois tudo tem sua origem, evolução e ocaso, para novamente surgir de uma forma inovadora, às vezes para o bem, às vezes não.

Analisando o quadro social que se nos apresenta atualmente, fico assustado:

  1. Fome em um país imenso e com potencial de alimentação para a humanindade;
  2. Falta de saneamento básico para 25% dos brasileiros, segundo o censo de 2004;
  3. Sistema de educação desmoronando, onde se privilegia não a educação como um todo e sim a formação de alfabetizados funcionais (vergonhoso);
  4. Sistema de saúde fragilizado, com equipamentos obsoletos e com poucos profissionais trabalhando nas regiões urbanas e quase nenhum nas regiões rurais e interior do Brasil;
  5. Segurança pública com profissionais muitas vezes não devidamente qualificados e equipados com material sucateado;
  6. Funcionários públicos mal-remunerados (os da base, os que realmente prestam serviço à população que deles necessita);
  7. Corrupção generalizada (ativa e passiva), em todos os níveis da sociedade;
  8. Sistema político totalmente em descrédito;
  9. Desemprego generalizado, o que faz com que pais de família tenham de se valer do emprego informal, que, no mais das vezes, mal dá para o autosustento;
  10. Estado de miserabilidade de boa parte de nossa população;
  11. Trabalho ESCRAVO, no norte, nordeste, centro-oeste, interior do Estado de São Paulo;
  12. Amoralidade da população, que não se presta a exigir e melhoria de condições, e Imoralidade daqueles que sabem dos problemas podem resolvê-los, mas fazem questão de os manter para se locupletarem;
  13. Crime organizado também em todos os níveis sociais…

E um sem-número de outros problemas que estão presentes em nosso dia-a-dia, há DÉCADAS, problemas que temos ciência, pois os meios de comunicação os divulgam diariamente, mas que fazemos questão de ignorar, pois são coisas que não nos atingem diretamente.

Repito, chegará o dia, se nada fizermos (vejam o post anterior acerca da NORMOSE, e, por favor, tentem compreender a ACÍDIA), que nossos valores nada serão a não ser alvo de chacota; que, por nossas crenças, seremos perseguidos como os primeiros cristãos.

DESPERTEMOS, meus irmãos.

Estamos quase finalizando a primeira década deste Terceiro Milênio. Mais dez anos se passaram de inércia.

Os hindus crêem que estamos vivendo a era de ferro, o Kali Yuga, a era que a gratificação dos sentidos é a meta da existência, é a crença apenas no que se vê, a época em que não existe misericórdia, a era em que a divindade é apenas um mito.

Desejo ardentemente não crer nisso, e, CONCLAMO todos vós a refletir e responder individualmente, o questionamento do Ir.’. Jose Marcelo Braga Sobral, MI, de uma Loja Amazônica, que me desculpem, não recordo o nome: “Estamos qualificados para operarmos competentemente nesse quadro avassalador que se apresenta ao homem da sociedade contemporânea?”

A minha resposta já tenho: Sim! O primeiro passo é ter VONTADE, o segundo, ter COMPROMETIMENTO, o terceiro é efetivamente participar da CONSTRUÇÃO inteligente, sincera e corajosa de uma nova realidade.

Essa reestruturação – como todas as construções duradouras – deve começar com o estudo do local, com os projetos a serem executados, com o material de boa qualidade a ser utilizado; com a construção de um alicerce sólido e extremamente resistente e com a realização profissional da Obra.

Muitos alegarão a existência de problemas. Ora, problemas há em todas as instâncias de nossa vida, inclusive em nossa Ordem, mas devemos refletir profundamente e responder com sinceridade: QUE PAPEL DEVO REPRESENTAR NESTA VIDA?

Pensem e respondam, meus irmãos. Deixem comentários abaixo do post, ou, respondam para mim, via e-mail.

Somente unidos teremos força para sermos novamente os CONSTRUTORES SOCIAIS que nossa sociedade necessita.

Um T.’. F.’.A.’.  a todos,

E, até de repente!

Sobre omeganeo

"Três coisas agradam a todo o mundo: gentileza, frugalidade e humildade. Pois os gentis podem ser corajosos, os frugais podem ser liberais e os humildes podem ser condutores de homens."
Esse post foi publicado em Cadeia de união, Maçônico, opinião. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para CONSTRUTORES SOCIAIS?

  1. Reinaldo disse:

    Realmente é lamentável, meu Ir.’.!!!!
    Me incluo nesta lista de pessoas inertes que assiste aos fatos supracitados calado!
    Temos que começar instigar e cutucar nossas autoridade, mesmo que dentro de nosso município. Temos muito poder nas mãos e não estamos ultilizando.
    Pensemos em algo para a próxima reunião.
    TFA.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s