Palestras: Tabernáculo e o Templo de Salomão; Semana Espírita em Santos; artigo origem livros; e-books diversos para download

Bom(oa) dia/tarde/noite meus IIr.’.

Tive o prazer de ser convidado para uma palestra que será proferida por um querido Ir.’., na cidade de São Paulo em 30.10.10. Trata-se do Ir.’. Aureo Bernardo Junior, um grande pesquisador  e um excelente orador, que conquista seus ouvintes com sua eloquência, segurança e desembaraço. E mais, seus textos são plenos de significado e de qualidade indiscutível. Recomendo com veemência a todos os meus contatos. Já me inscrevi e aguardo ansiosamente a oportunidade de ouví-lo. Abaixo, o convite e o link para inscrição.

E por falar em palestras, em Santos, ocorre de 17 a 23 de outubro – esta semana, portanto – a 58ª Semana Espírita de Santos. São várias palestras com oradores diferentes em vários centros espíritas Kardecistas. A programação está logo abaixo. Confiram.

Em sequência, apresento um pequeno texto sobre a origem e significado do livro.extraído de http://educaterra.terra.com.br/literatura/temadomes/temadomes livro_1.htm

Para finalizar, para aqueles que apreciam uma boa leitura, alguns livros diversificados para download.

Carpe Diem, meus IIr.’.

Uma boa semana, um T.’. F.’. A.’. e,

Inté de repente!

A Grande Secretaria de Cultura e Educação Maçônicas do G.’. O.’.S.’.P .’. – Departamento de Palestras e Cursos

TEM O PRAZER EM CONVIDÁ-LO A PARTICIPAR DA PALESTRA EXCLUSIVAMENTE PARA MAÇONS DOS TRÊS GRAUS SIMBÓLICOS

TEMA

Tabernáculo e o Templo de Salomão

PALESTRANTE

Ir.’. Áureo Bernardo Junior

ARLS Barão de Mauá – Rito Brasileiro
ARLS Estrela do Zetti – REAA
ARLS Estrela Vicentina – Rito Moderno

DIA 30/10/2010.

SÁBADO

Horário: Das 10:00 às 12:30Hs.

Endereço: Rua São Joaquim, 457 – São Paulo – Capital.

Inscrições: E-mail: biblioteca@gosp.org.br

Fornecer: Nome, Tel. e Loja – Traje Esporte

CHEGAR COM ANTECEDENCIA PARA TOMAR UM CAFÉ, SE CREDENCIAR E ASINAR LISTA DE PRESENÇA, SUA PRESENÇA MUITO NOS HONRARÁ.

(TRAZER 1 KG DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL)

Ir\ Omar João Zacharias

Vice-Diretor Depto. Palestras e Cursos

http://mail.mailibest.ibest.com.br/mail/?ui=2&ik=722ec3427c&view=att&th=12bb74a8d37c1d5c&attid=0.1&disp=inline&zw



ORIGEM E SIGNIFICADO DO LIVRO

Há evidências de que no terceiro milênio a.C. os egípcios submetiam o caule de uma planta chamada papiro a um processo de corte, secagem, junção de camadas e umedecimento do qual resultava uma substância compacta. Depois de seca e polida, esta substância formava um conjunto de folhas, coladas em faixas largas, com altura máxima de trinta e sete centímetros, onde se podia escrever e desenhar. Para registrar a linguagem no papiro, os egípcios usavam uma espécie de junco cortado obliquamente e impregnado de uma tinta escura, feita à base de carvão vegetal e cola.
Porém, a arte da escrita nascera antes. Sumérios e assírios já tinham um sistema de traços para anotar a fala. Só que o faziam em pedras ou plaquetas de argila, materiais de difícil escritura e de transporte complicado. O papiro egípcio, ao contrário, além da facilidade do
registro, apresentava grande mobilidade por se apresentar sob a forma de rolos. No século VI a.C., na Grécia, a utilização do papiro já era freqüente e, nos séculos seguintes, já havia um considerável número de livros à disposição, indicando o hábito de leitura da elite grega.
Aristóteles, por exemplo, possuía notável coleção de manuscritos.Poetas como Arquíloco e Safo eram lidos por um público expressivo. Atores que representavam as tragédias necessariamente tinham cópias das mesmas. E o próprio Platão referiu-se ao fato de que os livros não eram dispendiosos.
A grande síntese da cultura antiga foi a biblioteca de Alexandria – fundada por Ptolomeu II em… e que teria sido destruída por um incêndio em… Esta maravilhosa compilação de todo o saber humano, produzido até aquela data, chegou a ter setecentos mil rolos.
Também os romanos deram contribuição à história do livro. Com seu senso comercial, criaram verdadeiros “negócios editoriais”, como a cópia de livros (em média duzentos exemplares de cada original), geralmente feita por escravos; o estabelecimento de livrarias que anunciavam através de cartazes os próximos lançamentos; e a distribuição dos textos a livreiros espalhados pelas maiores cidades do Império. A exemplo de hoje, para atrair a clientela, os autores costumavam realizar leitura pública de suas obras. Surgiram também os
colecionadores privados (bibliófilos), que faziam de sua biblioteca particular um sinal de riqueza e distinção intelectual. O filósofo Sêneca se queixava deles, dizendo que a maioria colecionava livros apenas por exibicionismo. Fora isso, os imperadores estabeleceram
dezenas de bibliotecas públicas, infelizmente queimadas pelos bárbaros que invadiram e aniquilaram o Império.

O livro em pergaminho (códice)

Além da escrita em vegetal, surgiu também aquela registrada sobre couro ou pele de animal: o pergaminho. Tão flexível quanto o papiro, o pergaminho era, no entanto, muito mais resistente, sobretudo ao ataque de insetos e à umidade. Além disso, podia ser apagado e, sobretudo, pela consistência da pele, podia ser disposto em superfícies retangulares ou quadradas, formando páginas. O passo seguinte foi a costura dessas páginas em cadernos com todas as características externas que hoje encontramos nos livros. O termo codex ou códice refere-se a esse tipo de livro manuscrito. Surgiu a partir daí a numeração das páginas, para o caso de extravio de alguma folha, algo que não ocorria com os rolos de papiro. Muitos desses trabalhos eram artisticamente ornamentados com gravuras, miniaturas e desenhos feitos com tintas e pó de ouro. Viravam assim autênticas peças de arte. As encadernações em couro completavam o valor quase de relíquia desses livros.
O uso do pergaminho tornou-se comum a partir dos séculos IV e V de nossa era. Coincidiu com o fim do Império Romano, com a cisão entre o Oriente e o Ocidente e com o vandalismo religioso que arrasou bibliotecas e tudo aquilo que representasse paganismo. É verdade que o
Império Bizantino (Oriente) cumpriu sua missão de preservar a cultura clássica até a tomada de Constantinopla pelos turcos em 1453.
Significativamente, os árabes que conquistaram a Península Ibérica aproximaram-se do pensamento grego (sobremodo filósofos e médicos), revelando não apenas curiosidade espiritual como invejável tolerância, traduzidas na preservação e divulgação de manuscritos antigos.
A própria Igreja Católica, apesar de sua desconfiança em relação ao mundo clássico, transformou mais de trezentos mosteiros em centros de difusão religioso-cultural, onde infatigáveis copistas reproduziam manuscritos. Um historiador recente escreveu a respeito deles:

A cultura foi uma ampla sucessão de copistas. Sobre o pergaminho e, mais tarde, sobre o papel, ouviu-se sempre o ruído sutil de um instrumento riscando a superfície original de uma folha em branco. Chegam até nós as vozes cansadas dos velhos copistas quando ainda
tinham de cumprir sua penosa tarefa, passando o limite do crepúsculo, com falta de luz.

O papel e a imprensa

A invenção do papel pelos chineses no século I a.C. foi a condição indispensável para a invenção da imprensa, mil e quinhentos anos depois. O uso do papel só se difundiu na Europa quando os árabes conheceram seu mecanismo de produção e criaram fábricas em Bagdá,
Damasco e Trípoli. A primeira fábrica européia surgiu na Espanha, ainda sob dominação árabe, no ano de 1150. A partir daí, o papel começou a desalojar o pergaminho como matéria-prima básica para a elaboração de livros.
A imprensa nasceu no contexto do Renascimento, no seio das enormes transformações que sacudiam a Europa e das quais a própria imprensa seria a mais extraordinária. Nenhuma das revoluções vividas pela humanidade poderia se lhe comparar. Em 1456 – como um raio que cai do céu azul – Johannes Gutenberg surpreendeu o mundo usando fragmentos de chumbo fundido que continham letras em relevo. Estas, embebidas em tinta e sob pressão de uma grande prensa de madeira, ficavam reproduzidas no papel. Logo veio à luz, na cidade de Mogúncia, a sua Bíblia em dois volumes e mais de mil e duzentas páginas impressas.
Naquele momento, liquidava-se com o monopólio do saber da Igreja, simbolizado pelos velhos códices, atados por correntes nas estantes dos mosteiros. Os livros agora poderiam ser transportados, guardados em casa, democratizados. A cultura e a maneira de ver o mundo não eram mais determinadas pelas autoridades eclesiásticas. A multiplicidade de opiniões – originária da livre comparação de vários livros, de várias idéias – inaugurava o mundo moderno.
A partir daí o livro se transformou no principal agente de fermentação intelectual da  humanidade. Nele, o homem encontraria dúvidas e respostas, estímulo para a realização de seus sonhos individuais e idéias para tornar a vida social mais digna e satisfatória. Acima de tudo, o livro representaria o ideal de permanência a que todos aspiram. Não apenas a permanência do conhecimento filosófico ou científico, mas também a de experiências e de visões humanas que – sem a escrita – desapareceriam na voragem do tempo, apagando as nossas lembranças e o nosso passado.

Livro: O Efeito Sombra


http://www.4shared.com/document/JcZALNYZ/01_LANAMENTO_-_Deepak_Chopra_-.html

A Sombra é um dos mais famosos ensinamentos de Carl Jung, e também é um assunto que continua em estudo em todas as áreas de autoajuda. O livro traz uma introdução dos três autores explicando o poder da Sombra e por que ela é considerada de natureza persuasiva. Os autores somaram seus conhecimentos e dividiram com o leitor a missão de se envolver através desta jornada de transformação da mente e do espírito.

Livro: A cura pelas mãos

http://www.4shared.com/file/122384848/4b0610b1/A_Cura_Atravs_das_Mos-Richard_Gordondoc.html

Este livro é uma introdução ao equilíbrio da energia polarizada. E destaco a palavra introdução, já que o sistema de polaridade é vasto como um continente não explorado, ou como um novo ramo da ciência, pois há muito mais teoria e informação sobre este assunto do que poderia ser apresentado nestas poucas páginas. O objetivo deste texto é familiarizar curador e expandir as fronteiras que nós mesmos vivenciamos.
NOSSAS MÃOS SÃO UMA DÁDIVA
Através de nossas mãos, podemos canalizar o amor existente em nossos corações no sentido de aliviar o sofrimento daqueles que nos rodeiam.

Livro: Chi-Kun A respiração Taoísta

Livro » Chi-Kun » Sonia Amaral

http://www.4shared.com/document/WSzmcms-/Chi-Kun_-_A_Respirao_Taosta_-_.html

Similar ao Tai Chi Chuan e ao Nai Kun, o Chi-Kun foi introduzido no Brasil na década de 80 pela jornalista Sonia Amaral. O livro enfoca a respiração taoísta com o objetivo do reapren-dizado do corpo no fluir das energias Yang e Yin, baseando-se nos exercícios que imitam as posturas dos animais e propõem a autogestão em termos de equilíbrio, consciência de si e do ritmo respiratório. Tai Chi Chuan, Chi-Kun e Nai Kun, são técnicas que beneficiam as pessoas como um todo, relaxando a mente tanto quanto o corpo. Com sua prática contínua, observamos que a digestão, circulação e função interna dos órgãos começam a melhorar e a equilibrar todo o organismo. Segundo Sonia Amaral, autora do livro com mais de 40 anos de pesquisa sobre técnicas e filosofias orientais, jornalista por profissão e taoísta por opção, o Chi-Kun é uma técnica milenar e simples que leva o individuo a entrar em contato com a sua força interior através do seu primeiro ato de vida, a respiração. ?Somos o que acredi-tamos ser; cada um de nós é uma fonte de luz, de forma e de metas a serem alcançadas?, acrescenta Sonia.

Livro:PRANA – O segredo da cura pela yoga


http://www.4shared.com/document/AiEFymqb/Atreya_-__Prana_O_Segredo_da_C.html

Prana – O segredo da cura pela yoga, de Atreya, novo livro da Editora Pensamento, explica, através de exercícios práticos e técnicas simples de energização, como usar a meditação, troca de energia, respiração e chakra para curar a si mesmo e aos outros. A prática desses exercícios baseia-se no prana – energia fundamental que vitaliza o universo. P

or ser responsável por todas as forças que estimulam a vitalidade de cada um, pode-se afirmar que toda cura é uma cura prânica. A cura prânica também está relacionada com o sistema da yoga, que trabalha as energias do corpo e da mente, sendo a principal delas o prana.

A yoga e seus exercícios respiratórios têm como fundamento a compreensão do conceito de prana e do modo como trabalhar com essa energia. O autor combina técnicas de yoga – respiração e prana – para apresentar passo a passo um guia que ajuda a manter o equilíbrio físico e mental. Além disso, Atreya explica a importância de conectar tanto o praticante dessas técnicas quanto o paciente a uma fonte de bem-estar.

O autor também analisa a cura prânica do ponto de vista espiritual e a relaciona com os profundos ensinamentos dos Vedas, visando o autoconhecimento. Assim, Atreya orienta o leitor através da cura prânica rumo ao autoconhecimento.

Realçando as qualidades espirituais, o livro transporta o leitor a um nível mais profundo de compreensão de si mesmo. Com informações úteis e ilustrações que ajudam o leitor a aplicar as novas técnicas propostas pelo autor, o livro não é apenas uma introdução para a prática da cura prânica, ele também pode ser usado como um manual de orientação tanto pelos leigos como pelos terapeutas que se interessam por essa nova modalidade de cura.

Livro: Pablo Neruda:Livro das Perguntas

O Livro das Perguntas constitui uma experiência única no panorama de todas as obras do poeta. Composto de 74 poemas curtos, sem título, é imbuído de um finíssimo humor metafísico que se aproxima da filosofia oriental. Neruda preocupa-se em propor incessantes questões – sobre animais, sobre ele próprio, sobre o transcorrer da vida e o significado da morte – e convida o leitor a respondê-las ou, pelo menos, a refletir sobre elas. Isso sem abrir mão da sua translúcida musicalidade e do seu magistral domínio da linguagem

Download:

http://rapidshare.com/files/139277489/O_Livro_das_Perguntas.doc.html

Título: O Vôo do Pássaro Selvagem
Autor: Joseph Campbell
Gênero: Mitologia
Editora: Rosa dos Tempos
Tamanho: 288
Formato: doc, pdf e txt

Campbell, renomado mitólogo, explora as origens da mitologia não só nas lendas dos irmãos Grimm mas também em outras, inclusive nas dos índios americanos, descrevendo seus conteúdos simbólicos e sua relação com a experiência humana, analisando até mesmo as modificações que esta experiência poderá sofrer no futuro.

Livro preparado por: Arlene & Dayse

Versão pdf

Título: O Despertar de Uma Nova Consciência
Autor: Eckhart Toole
Gênero: Auto-Ajuda
Editora: Sextante
Tamanho: 272
Formato: doc, pdf e txt

Mais do que em qualquer outra época de sua história, a humanidade tem hoje a chance de criar um mundo novo – mais evoluído espiritualmente, mais pleno de amor e sanidade. Para Eckhart Tolle, autor de O Poder do Agora, clássico da literatura espiritual, estamos vivendo um momento único e maravilhoso: o do despertar de uma nova consciência.
Ele nos mostra que o salto para essa nova realidade depende de uma mudança interna radical em cada um de nós. Precisamos nos livrar do controle do ego, pois essa é a fonte de todo o sofrimento humano. Sob seu domínio, somos incapazes de ver a dor que infligimos a nós mesmos e aos outros.
No momento em que despertamos, o pensamento perde a ascendência sobre nós e se torna o servo da consciência, que é a ligação com a inteligência universal, a fonte da vida da qual todos nós procedemos.
Enquanto desvenda a natureza dessa mudança de consciência, Tolle nos ensina a vencer as artimanhas que o ego utiliza para nos isolar uns dos outros. De forma inspiradora e surpreendente, ele nos ajuda a descobrir o nosso verdadeiro eu, a essência humana genuína que nos permitirá construir o novo mundo e viver em harmonia com tudo o que existe.

Livro preparado por: Amigo do Grupo

Versão pdf

Os ebooks disponibilizados gratuitamente aqui foram coletados de vários sites também gratuitos e presume-se que sejam de domínio público. Porém, se o caso não for esse e você ou a sua empresa forem os detentores dos direitos de algum desses ebooks ou livros eletrônicos, favor deixar comentário a esse respeito na postagem do tal ebook ou livro eletrônico a fim de serem tomadas as providências necessárias.
Recomenda-se ao leitor, sua utilização apenas para fins pessoais, vedada qualquer modalidade de distribuição a titulo oneroso.
Da mesma forma, se o leitor apreciou a obra, incentivamos desde já a aquisição da mesma em livrarias ou sebos, a fim de que autor e livrarias continuem produzindo e disponibilizando novos títulos para todos.

Sobre omeganeo

"Três coisas agradam a todo o mundo: gentileza, frugalidade e humildade. Pois os gentis podem ser corajosos, os frugais podem ser liberais e os humildes podem ser condutores de homens."
Esse post foi publicado em Convite - Convocação, Curiosidade, DIFUSÃO DE CULTURA, Divulgação, e-book, Esotérico, esoterismo, Livros, Maçônico, maçom e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Palestras: Tabernáculo e o Templo de Salomão; Semana Espírita em Santos; artigo origem livros; e-books diversos para download

  1. Reinaldo disse:

    Estimados,

    Informo que já efetuei minha inscriçãopara a palestra do Ir.’. Aureo. Aqueles que precisarem de uma carona para o evento, estou só no carro.

    Um TFA.’.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s